terça-feira, 9 de agosto de 2011

Adam Smith, o pai do capitalismo e da Shellida também!

Mais uma colaboração para a sessão de memórias...


O texto em itálico é da Shellida e as intervenções no meio do texto justificadas e em negrito são minhas!


Já que eu não cozinho, ao menos eu tenho boas histórias pra contar!! A memória do Bolo de creme de leite e canela (http://cozinhaecultura.blogspot.com/2011/04/bom-para-o-cafe-da-manha_02.html) vem da faculdade – eu e a Vilma estamos em divergência sobre qual foi a ocasião exata – mas eu me lembro perfeitamente da ocasião, 2.º ano da faculdade, preparávamos um seminário sobre Cultura Popular na Idade Moderna para a disciplina de História Moderna I; se tratava de uma reunião para um trabalho, estávamos do lado de fora da biblioteca conversando e decidindo o que faríamos. A Vilma, que sempre foi a tia do lanche, levou o dito bolo!! Mega ultra bom (vale a receita!), mas ela só levou um pedaço pra cada um! Mercenária!! isso é mentira, com certeza tinha, no mínimo, 2 pedaços prá cada um kkk E aí estávamos lá... falando e comendo – eu ainda não tinha mordido o meu pedaço, sempre falei demais e isso atrapalha até pra comer – quando passaram por nós duas garotas da Psico (a biblioteca e o curso de psicologia funcionavam no mesmo prédio) e perguntam se o bolo era pra vender. Mas eu não tive a menor dúvida, com o meu pedaço intacto virei pra trás e ofereci:
-Cinquenta centavos! – e ergui o pedaço macio e perfumado pra ela.
Ela torceu a boca:
-Ah, só tenho dois reais, algum de vocês tem troco?
Uma pena, nem eu nem ninguém tinha troco. Ela saiu inconformada e na promessa de voltar o quanto antes para trazer o dinheiro.
Enquanto isso eu morria de vergonha... Depois que ela saiu, todas as pessoas – que ainda não tinham se manifestado – comentaram o acontecido me chamando de Capitalista Selvagem, filha mais nova do Adan Smith e mais vários apelidos carinhosos que perduraram por tempos... Mas o resultado foi, a Vilma e o Julio ficaram ocres com a minha atitude e não quiseram esperar a moça voltar! Levantamos acampamento no mesmo instante e fomos pra outro lugar! Nem pude vender meu pedaço... Por sorte, ou eu teria ficado sem e ele era realmente muito bom! A repercussão também foi ótima... De um lado, Maria Juju (Maria José, mãe da Vilma) inconformada e preocupada com a possibilidade de a moça estar grávida e ter ficado com desejo do bolo... E do outro, minha irmã, Michele, dizendo que eu cobrei barato!

Nenhum comentário: