quarta-feira, 12 de outubro de 2011

VATEL – UM BANQUETE PARA O REI

Um feriado

no meio da semana vem bem a calhar, consegue nos aliviar do estresse a que nós somos submersos todos os dias. Aqui na região metropolitana de São Paulo está um tempo cinza, e para quem não tem crianças com quem passear nesta fatídico data, fica a dica de um bom filme.

VATEL – UM BANQUETE PARA O REI

Este filme, para além de todas as mazelas da corte francesa, o que também é incrível, mostra o quanto a comida é levada a sério. A ponto de poder salvar um reino e\ou motivar fracassos e até mortes. está na minha lista de filmes favoritos, e não é por tratar deste tema que tão bem se encaixa em nosso blog, mas se tem uma coisa que eu adoro são filmes de época e outra é o Gerard Depardieu.

Outro ponto que nos chama a atenção é toda a ritualização que acompanha o ato de se alimentar e o quanto isso é maximizado quando se fala dos altos poderes.

Abaixo segue um brilhante comentário acerca do filme que encontrei no site sensibilidadeesabor.

Baseada em fatos reais, a história se passa na França do século XVII, no palácio de Chantilly. O príncipe de Condé (Julian Glover), que passa por dificuldades financeiras, resolve promover uma estadia suntuosa para o rei Luis XIV (Julian Sands), e toda a corte de Versailles, durante um fim de semana em Chantilly, na tentativa de, em caindo nas graças do rei, obter a ajuda que necessita para sair da crise em que se encontra.

No entanto, o sucesso desta recepção depende principal e quase que totalmente do desempenho de Vatel (Gerard Depardieu), uma espécie de chefe de cerimônias do príncipe, o qual existiu na verdade, como “atendente” do mesmo.


Em meio às tramas políticas encabeçadas pelo Marquês de Lauzun (Tim Roth) e ao desenrolar da primorosa recepção, destaca-se toda a sensualidade dos encontros entre Vatel e Anne de Montausier (Uma Thurman), uma sensualidade que não se deixa reger pela libido, mas sim pela admiração mutua e pela cumplicidade de romantismo.



Vamos combinar que Gerard Depardieu e Uma Thurman dão um show de sedução, só de lembrar (Ui) me arrepia a espinha...



Vatel é um artista que faz a alma desabrochar num êxtase de todos os sentidos. A tecnologia e criatividade, empregadas nas apresentações feitas para o deleite visual e auditivo da corte francesa, são magníficas e inovadoras para a época, mas a verdadeira poesia de Vatel é exalada na cozinha e derramada sobre os alimentos, para depois ser declamada em aromas e sabores que arrancam suspiros ao paladar. Vatel é um regente, no comando de uma orquestra onde os ingredientes são os instrumentos, enquanto a sua sensibilidade e criatividade determinam com magistral precisão, as notas que comporão a sinfonia a ser saboreada.

É inevitável envolver-se pelo momento em que ele, como sensível artesão confeiteiro, inspirado pela paixão por Anne Montausier, esculpe em açúcar, uma jarra com duas flores.


Título original: (Vatel)

Lançamento: 2000 (França)

Direção: Roland Joffé

Atores: Gérard Depardieu, Uma Thurman, Tim Roth, Julian Glover.

É muito bom, FICA A DICA!

Um comentário:

Anônimo disse...

adoro esse filme. ótima sugestão.