domingo, 29 de abril de 2012

Torta de Abacaxi


Nem adianta bater aqui em casa, receita da vez é da Beliza, amiga da Vivi (minha irmã) que comprou a idéia do nosso blog desde o começo e sempre aparece por aqui prá conferir o que a gente anda cozinhando! E é ela quem nos ensina a preparar a torta:

Descascar 1 abacaxi, picar miudinho.
Untar um refratário grande com margarina.
Coloque todo o abaxi picado no refratário e espalhe 5 colheres de açúcar por cima do abacaxi.
Na batedeira, bata 4 claras em neve, adicione em seguida as 4 gemas, e em seguida, adicione 1 xícara de açúcar e 8 colheres de água fria. Bata tudo na batedeira.
Quando obtiver uma mistura homogênea, adicionar 1 xícara de farinha de trigo e 1 colher de fermento em pó. Misture com a ajuda de 1 colher, no mesmo sentido.

Creme
Na panela, adicione 1 lata de leite condensado, 2 latas de leite de vaca (usar a mesma lata do leite condensado), 1 gema , 2 colheres de sopa de maisena (não precisa encher a colher), e essência de baunilha (bem pouquinho).

Leve a mistura ao fogo até obter um creme.

Fure o bolo ainda quente (com a faca – cortes grandes). Afaste um pouco a borda da massa para que o creme possa penetrar pelos cantos também, e jogue o creme por cima da massa.
Por cima do creme, coloque coco ralado.
Espere esfriar e coloque na geladeira. Sirva Gelado

É bem facinho de fazer

Bolinho de Chuva

Choveu o dia todo... depois de rodar muito da sala para o quarto e do quarto para a sala resolvi fazer uma visitinha à cozinha!

INGREDIENTES:
1 ovo
1/4 xícara de leite
1/4 xícara de açúcar
1 xícara de farinha
1 colher de café de fermento em pó

MODO DE PREPARO
Comece misturando os ingredientes secos. Depois acrescente o ovo e o leite, misture e deixe descansar por 5 minutos.




Com o óleo bem quente comece a colocar colheradas da massa. Depois disso abaixe o fogo para que o bolinho não fique cru por dentro.





Quando ele estiver todo douradinho, tire do fogo, passe no papel absorvente e no açúcar com canela.

terça-feira, 24 de abril de 2012

Strogonoff

Eu já tinha colocado aqui a receita do meu strogonoff de carne: http://cozinhaecultura.blogspot.com.br/2011/04/boa-do-sabado.html.
Hoje, foi o dia do strogonoff de frango!



domingo, 22 de abril de 2012

Rocambole de Carne

INGREDIENTES

300gr de carne moída
1/4 do pacote de creme de cebola em pó
1 colher de chá de maionese
Salsinha à gosto
50gr de presunto
50gr de mussarela

MODO DE PREPARO

Comece misturando a carne moída com o creme de cebola.
P.S.: Quem foi que disse que creme de cebola em pó serve prá fazer sopa? 


Depois coloque a maionese, para ajudar a dar liga, e um pouco de salsinha prá temperar.


Com a ajuda do papel filme, abra essa massa de carne. Antes de espalhar sobre ela o recheio, cubra-a com um outro pedaço de papel filme e deixe por 15 minutos na geladeira #truquepráenrolarmaisfácil.

Feito isso, espalhe então o recheio e enrole com cuidado. Tire o papel filme e enrole o rocambole num pedaço de papel alumínio. Coloque num refratário e leve ao forno.
  

Passados 30 minutos, tire o papel alumínio, deixe ele dourar levemente e... tá pronto!

quarta-feira, 18 de abril de 2012

Costela de Porco com Molho Barbecue

Prato aparentemente sofisticado, de nome é chique mas preparo bem simples!






Tempere a costelinha já limpa com sal e deixe marinar por 10 minutos.







Passados os 10 minutos, coloque a carne numa panela com água suficiente para cobri-la. Leve ao fogo e depois que levantar fervura, marque mais 10 minutos.





Escorra bem a água e arrume os pedaços de carne numa forma com um pouco de azeite (é bem pouco). Cubra com papel alumínio e leve ao forno por 40 minutos.

Retire a costelinha do forno, regue as costelinhas com o molho barbecue (eu comprei o molho pronto mas você pode perfeitamente prepará-lo em casa) e leve ao forno por mais 15 minutos!

A marca HEINZ (http://www.heinz.com/) foi a principal responsável por tornar o ketchup um verdadeiro símbolo da cultura americana, tão importante quanto a Coca-Cola, e a Levi’s.
Conta a história que o alemão Henry John Heinz já nasceu vendedor. Aos 12 anos de idade vendia para os seus vizinhos a produção de vegetais e conservas que sua mãe preparava, com os produtos colhidos da horta do quintal da casa. A essa época, um produto já se destacava dentre os demais, o tal “tomate macetado”. Em 1869, ele e Clarence Noble fundaram a empresa alimentícia Heinz & Noble na cidade de Pittsburgh, estado americano da Pensilvânia, para vender conservas de repolho preparadas pela mãe de Heinz, acondicionadas em potes de vidros transparentes, o que possibilitava constatar a excepcional e irresistível aparência do conteúdo, uma grande inovação na época, já que os outros produtores utilizavam vidros verdes.
Em 1875 a empresa foi à falência devido ao excesso de produção, obrigando Henry, com a ajuda de seu irmão John e seu primo Frederick, a começar tudo de novo. A grande salvação aconteceria em 1876, quando ele acreditou ser possível vender ketchup em larga escala. Começou a fazer experiência com o melhor tomate, ao qual acrescentou vinagre, sal, especiarias e açúcar, até descobrir a combinação ideal. Depois, embalou o molho de tomate, de uma coloração vermelho-forte, em uma garrafa octogonal de vidro transparente para mostrar que os ingredientes do produto não eram adulterados. Surgia assim o famoso KETCHUP HEINZ que só em 2002, 133 anos depois da sua criação, a empresa resolveu finalmente fincar bandeira no Brasil. Pouco tempo depois ele conquistou o meu coração e hoje é disparado meu ketchup preferido!!!

segunda-feira, 16 de abril de 2012

Bolo Formigueiro

E é bem fácil de fazer:

Comece batendo 4 claras em neve


Virar a tigela de cabeça para baixo é o jeito mais eficiente de comprovar que a clara está no ponto certo. Não caiu, tá em neve!!!


Depois bata as 4 gemas com 2 xícaras de açúcar e 2 colheres de sopa de margarina. Quando a mistura estiver homogênea acrescente 1 colher de sopa de essência de baunilha, 1 xícara de leite e 2 xícaras de farinha de trigo.



Dispense a batedeira. Com um fouet misture o chocolate granulado (100gr) , as claras em neve e o fermento (1 colher de sopa). Asse em forma untada e enfarinhada.




sábado, 14 de abril de 2012

Pastel de Angu

foi uma das descobertas gastronômicas da minha viagem à Minas Gerais em 2009...



O primeiro pastel de angu que comi na vida!!! Tinha recheio de queijo e a porção aparentemente generosa não deu nem para o cheiro.



Saímos do bar, fomos para um restaurante do outro lado da rua e enquanto esperávamos pela macarronada pedimos mais uma porção, agora com recheio de couve refogadinha com bacon!!!



Deu água na boca? Se você não tiver como ir até Ouro Preto/MG o Guia Folha provou alguns dos pastéis vendidos na cidade de São Paulo. Fica a Dica!!!



http://guia.uol.com.br/restaurantes/1076146-guia-testa-pastel-de-angu-em-tres-restaurantes.shtml

Bebidas tipicamente brasileiras

Dicas para quem vai cozinhar pela primeira vez

Pilotar o fogão pode intimidar quem conhece apenas a mesa posta e o prato cheio com os quitutes da mamãe. Mas fazer comida não dói e pode ser um programa bem divertido. Para ajudar os cozinheiros de primeira viagem, o iG Comida http://comida.ig.com.br/ ouviu cinco chefs. Fabrice Delassus, do Bistrô Chez Fabrice, Mazé Felix, do Minha Avó Fazia, Lis Cereja, do Bistrô Saint Vin Sainte, Mariana Valentini, do Valetina Restaurante, todos em São Paulo, e Carlos Kristensen, do Hashi Art Cuisine, em Porto Alegre, dão dicas simples para todo mundo fazer bonito com as caçarolas.

1. Tenha uma boa faca
Ao contrário do que muitos pensam, facas ruins oferecem mais perigo que as afiadas. Elas escapam das mãos com muito mais facilidade e costumam não “obedecer” o cozinheiro. A lâmina maior do que o cabo, ajuda a picar com mais facilidade.

2. Invista nos ingredientes
A qualidade da matéria-prima faz muita diferença. Produtos frescos, da estação e, quando possível, orgânicos garantem 70% de um bom resultado.

3. Arrisque-se
Cozinha é lugar de gente curiosa. Assim, não precisa ter medo de experimentar. Os termos técnicos até podem assustar, mas glacear, clarificar e outras expressões esquisitas podem ser desvendados em um bom glossário.

4. Quanto mais simples, melhor
Esta talvez seja a dica mais importante. Omeletes, farofas e arroz branco, por exemplo, são infalíveis para iniciantes não se desmotivarem. Quando a confiança aumentar, inclua no cardápio pratos mais elaborados, como tortas, risotos e peixes.

5. Invista em utensílios de silicone
Diferente dos talheres de aço ou prata, o cabo dos utensílios de silicone não aquece e, por isso, evita queimaduras.

6. Não dispense ossos nem cascas
Ossos e restos de carne podem render bons caldo para risotos, cozidos ou sopas. Isso também vale para as cascas de legumes e carcaças de frutos do mar.

7. Aproveite as raspinhas
Não lave a frigideira ou a assadeira que acabou de fazer uma carne. Os sucos que se depositam no fundinho da panela podem ser a chave para um molho perfeito. Sobre a mistura que fica no recipiente, despeje um pouco de vinho branco, deixe ferver, engrossar, adicione sal e pimenta a gosto e misture bem. Está pronto o molho para a sua carne.

8. Tenha à mão um kit de ingredientes básicos
Há muitos ingredientes usados em inúmeras receitas diferentes. Então, nunca deixe faltar na despensa sal, pimenta, azeite, vinagre, mostarda, açúcar, manteiga, ovos, farinha de trigo, cebola, leite e creme de leite. Macarrão, baunilha e chocolate em barra também quebram um galhão.

P.S.: Esse é um item que Evelyn e eu seguimos à risca e desde sempre!!!

9. Atenção à receita
Consulte receitas com imagens e o passo a passo do modo de preparo, isso evita que erros sejam cometidos. Aqui, vale abusar da ousadia, persistência. Algumas vezes, você vai comer pratos que não deram muito certo. É preciso repetir a receita para aperfeiçoar ou até acertar certos pontos.

Disponível em: http://comida.ig.com.br/comidas/9-dicas-para-quem-vai-cozinhar-pela-primeira-vez/n1597737072985.html

Bons utensílios


são itens indispensáveis aos bons cozinheiros e se você quer se tornar um deles...





E prá quem achar que isso é dispensável, pode mandar esses 4 aqui prá casa: http://www.utilplast.com.br/

quarta-feira, 11 de abril de 2012

Brócolis ao Forno

Quem me conhece sabe, eu AMO brócolis e esse final de semana descobri um jeito novo de prepará-lo! A dica vem de um novo programa de culinária do canal pago GNT
http://gnt.globo.com/cozinha-pratica/.

A maratona de programas de culinária do sábado de manhã rendeu várias receitas mas, por hora, vamos à mais fácil delas!


Num refratário coloque um pouco de azeite, alho picado e o brócolis. Misture e leve ao forno! Não, eu não pulei nenhuma etapa, é só isso, 25 minutos e pronto! É só servir!
P.S. Não que isso faça lá muita diferença mas essa receita é perfeita prá quem não gosta daquele cheiro do brócolis cozinhando!!!

segunda-feira, 9 de abril de 2012

Falar de comida...

Está na moda entre a intelectualidade falar sobre alimentação.

E, para nooooossa alegria, a SciELO Books divide muita coisa com a gente.

Hoje recebi um link que me encaminhou direto para Comida: prazeres, gozos e transgressões da Angelina de Aragão Bulcão Soares Nascimento.

Ainda não li tudo, mas estou bastante curiosa e prometo voltar para comentar.

Para dar uma idéia:

"No âmbito da cultura material, a alimentação destaca-se como o aspecto mais importante das estruturas da vida cotidiana.
O ato de cozinhar transformou a natureza que só nos dá alimentos crus. A passagem do cru para o cozido foi considerada por Lévi-Strauss como equivalente à passagem do homem da natureza à cultura5. A partir de então, sob o domínio da linguagem, o comportamento de se alimentar extrapolou o âmbito da necessidade e da nutrição". (p. 29)
Por ora, fica a dica.

Synopsis

Neste livro a autora enfoca vários aspectos que se entrelaçam, para que o objetivo de ampliar a questão da alimentação para além da nutrição, seja alcançado. Este é um livro que, pela originalidade de seu enforque, pelo cuidado na pesquisa dentro de uma área que, afinal, atinge a todos, não pode deixar de despertar grande interesse. E de ensinar a ver aspectos da realidade em que as pessoas estão imersas e, por isso, cegas para eles. É uma leitura proveitosa, enriquecedora, erudita e, em grande parte - o que parece cada vez mais raro - despretensiosamente divertida.

Cada indivíduo passa, em média, quinze anos da sua vida comendo, e senta-se à mesa umas cem mil vezes.

domingo, 8 de abril de 2012

Meu bacalhau

Ou mais uma para a série, Vilma preparando coisas que ela não gosta de comer!

Páscoa prá mim é prá comer peixe e chocolate, o resto eu dispenso fácil mas... como por aqui poucas são as unanimidades quando o assunto é comida, além do peixe rolou bacalhau.
Como peixe é uma das coisas que eu não me aventuro a fazer http://cozinhaecultura.blogspot.com.br/2011/04/nossa-mais-tradicional-receita-de.html sobrou prá mim o bacalhau, que eu fiz do jeito que todo mundo faz tirando tudo o que a Vivi (ela sim a hour concour das restrições alimentares) não gosta de comer.


Enquanto as batatas cozinhavam - na água sem nada de sal - cortei o bacalhau em fatias de 2 dedos de largura. Não deixei que elas cozinhassem totalmente, assim que consegui enfiar o garfo escorri e dei um banho de água fria para interromper o cozimento. Depois foi montar o prato no refratário e levar ao forno.

sábado, 7 de abril de 2012

Churrasco Grego

Um dos pratos de rua mais tradicionais do centro da cidade de São Paulo pode ser feito... em casa? Acho que esse até dá prá encarar hahaha
http://www1.folha.uol.com.br/comida/1068055-aprenda-a-fazer-churrasquinho-grego-em-casa.shtml