quarta-feira, 7 de maio de 2014

Comer é um negócio curioso meeeeessmo!

Eu já defendi aqui minha teoria acerca dos rodízios de pizza http://cozinhaecultura.blogspot.com.br/2013/01/rodizio-de-pizza.html. Aí quando você pensa que já viu de tudo, fui a um rodízio de pizza em Recife que entre uma pizza e outra servia lasanha! Não gente, eu não tô brincando, como se não bastasse toda a gordisse baseada na idéia de comer pizza sem limites você ainda come pizza com lasanha!?! É demais até prá mim!!!

A pizza Margherita tinha manjericão, mas no lugar do tomate italiano, tínhamos tomate cereja!

Pizza de cartola, um doce típico do Pernambuco que tem como ingredientes: banana, queijo de manteiga (o da pizza era mussarela) e canela!

terça-feira, 6 de maio de 2014

Coco Bambu

O restaurante tem várias unidades em São Paulo mas a unidade que eu conheci foi a de Brasília. Fachada imponente, decoração sofisticada, bom atendimento e de quebra a vista para o Lago Paranoá! http://restaurantecocobambu.com.br/cb-lago-sul


A caipirinha é servida num copo que é um, coco!!! Pequenos detalhes que fazem a diferença!
















Nossa pedida foi o camarão mediterrâneo. Arroz branco coberto com um creme com camarões e batata palha, simples mas extremamente saboroso!

segunda-feira, 5 de maio de 2014

Museu do Doce

A história da minha vida está intimamente ligada à comida e não é porque eu resolvi bancar a gastrochata. Meu pai trabalha, desde que eu tinha 1 ano de idade, em empresas do gênero alimentício e minha mãe vem de uma família de agricultores. Meu avô, com a ajuda dos meus tios e da minha mãe plantava tomate e goiaba e vendia toda a sua produção para uma indústria alimentícia do interior de Pernambuco.

Um dos passeios mais legais e mais emocionantes da viagem foi a visita ao Museu do Doce em Pesqueira, município mais próximo à região que a minha mãe nasceu e cidade onde a minha vó vive até hoje!

O museu está sediado no prédio de uma antiga fábrica de doce. Graças à iniciativa do filho do fundador da Fábrica Rosa que reuniu o maquinário das três fábricas da cidade foi possível reconstituir toda a linha de produção de extrato de tomate e de goiabada, dois dos principais produtos que essas fábricas produziam.

Um rico acervo fotográfico e a memória (de mais metade da cidade) contribuíram prá que a história fosse recontada com uma riqueza de detalhes incrível. 

Eu imaginei que não se trataria de uma simples visita ao museu mas não imaginei que chegaríamos tão longe. Minha tia Geni nunca tinha visitado um museu antes, empreendia um esforço enorme prá entender a natureza do meu trabalho enquanto eu contava o que eu fazia mas tudo ficou muito mais claro depois que fomos ao museu. Aquele era um museu que contava a sua história e em pouco mais de 40 anos de vida ela jamais havia vislumbrado a possibilidade de ver a sua história contada no museu.



As caixas de tomate saíam em caminhões como esses do sítio do meu avô! 



Minha mãe se sentiu em casa!!!

sábado, 3 de maio de 2014

Bolo de Rolo

Esse cabra da peste me pegou de jeito! Eu não passei imune por nenhum dos bolos de rolo que cruzaram o meu caminho ao longo da viagem e trouxe, alguns deles, na mala!!!

quinta-feira, 1 de maio de 2014

Pintado Amarelo

E na categoria gratas surpresas da viagem: iscas de pintado amarelo! Porque comer peixe na praia é lugar
comum em qualquer parte do Brasil!

O restaurante fica em Porto de Galinhas, aliás um dos lugares mais lindos que eu já vi! Recomendo não só a visita como o tour de jipe para conhecer a praia dos surfistas e as piscinas naturais!!!